Tecnologia do Blogger.

Tailândia convoca exército de 10.000 patos pra combater aruás em fazendas e luta será sangrenta


Fazendeiros tailandeses estão apelando pra uma nova tática de combate a pragas em plantações de arroz: patos-mercenários. Eles são contratados pela fazenda e soltos na plantação, recebendo carta branca pra matar. Mas o mais sangrento é como eles matam, já que engolem o inimigo por inteiro. Um exército 10x maior de patos já foi contratado pela China (clique aqui para ver)

 


O fazendeiro Prang Sipipat, um dos clientes do exército mercenário de patos, explica: "os patos comem os aruás e os restos de cascas indesejadas que ficam da última colheita. Eles também nivelam o solo, tornando mais fácil a plantação".

 


Pra quem não sabe, o aruá é um caramujo que, se pega na plantação de arroz, pode destruir tudo rapidamente, e coloca seus ovos bem no caule das plantas.

 

 

O pagamento dos patos é a própria comida que recebem, e até hoje não reclamaram. Logo eles serão contratados por outra fazenda, e exterminarão mais aruás.

 


Estudos sugerem que essa prática de contratar patos mercenários é benéfico não só pro meio-ambiente, mas também pra plantação, que aumenta sua produtividade devido ao nivelamento do solo e da remoção dos restos da colheita anterior, como foi dito. 

 


Existe um baita estudo sobre isso publicado na Organização de Comida e Agricultura das Nações Unidas (pra quem é da área, clique aqui pra ver o paper).

 



Apiwat Chalermklin, um criador de patos de lá, diz que isso também reduz os custos de alimentação dos patos, por motivos óbvios. Uma filmagem de drone mostra como esses mercenários agem rapidamente: