Tecnologia do Blogger.

Macaco de estimação surta e ARRANCA O ROSTO de mulher durante ligação aterrorizante pra polícia

 

Sandra Herold tinha um chimpanzé chamado Travis há um tempão, e ele era meio que uma celebridade local, afinal, ia na cafeteria, brincava com as pessoas, usava roupinhas, e tudo o mais.




Uma das amigas de Sandra, chamada Charla, conhecia o Travis desde que ele era pequenininho, e por isso ela foi chamada pra ajudar a Sandra a colocar o bicho em sua clausura por conta de certa necessidade. Como o Travis estava acostumado com ela, supostamente, nada aconteceria.

 

Charla, a amiga de Sandra, com Travis em seus ombros, bem antes do terrível ataque

Travis era extremamente pacífico, tinha o seu "próprio" gato de estimação, controlava o cortador de grama no jardim, e até já comeu lagosta em um restaurante. Mas Sandra, um tempo depois do ocorrido, admitiu dar a ele Xanax, um tarja preta pra ansiedade, após perceber que ele estava "agitado".


Se relembrando, Sandra diz que Charla veio com o cabelo arrumado de um jeito diferente, e aparentemente Travis ficou brabo com isso, pois queria o cabelo de sempre. Travis, de 14 anos, foi cuidado por Sandra desde seus 3 anos, e agora pesava 90kg. Na época, Sandra pagou 50.000 dólares por ele.

 


A mãe de Travis levou um tiro de dardo tranquilizante, e assim o chimpanzé pôde ser levado. Agora ele era o "filho" da Sandra, e até dormia na mesma cama que ela após a morte de seu marido. Naquele dia, ele estava agitado, mas tinha se acalmado após a dose de Xanax (aqui no Brasil, Alprazolam).

 


Sandra conta que assim que Charla, sua amiga, chegou, com o cabelo diferente, o bicho teve algum estalo e endoidou. Saindo enfurecido em direção a ela, o forte bicho pegou ela pelas pernas e a jogou com tudo de costas na lateral do carro de Sandra, estacionado em frente à casa.

 


Imediatamente, Travis começa a mastigar violentamente a mão de Sandra, que gritava de horror, destroçando também o outro braço dela. Desesperada, Sandra enfiou um canivete nas costas dele, e ainda bateu com uma enxada em sua cabeça, e o chimpanzé parou por um tempo.


Ele se virou lentamente pra ela, olhando-a fixamente nos olhos. Sandra descreve que o olhar dele significava: "Mãe, o que você fez?". Ela sai correndo e entra no carro pelo outro lado, trancando a porta.

 

Sandra, a 'mãe' do Trevis


Agora Travis se volta novamente pra Charla, que jazia no chão com um braço e uma mão destroçados por mordidas, e arranca toda a pele do rosto dela com os dentes, enquanto Sandra, horrorizada, ligava pra polícia. Travis arranca também os olhos de Charla, e os come, um por um. Com socos ele destrói sua mandíbula, e a escalpela, também usando os dentes.


A completa destruição do rosto de Charla durou 12 minutos, desde o início da ligação de Sandra até a chegada dos policiais. "Ele rasgou ela no meio! Rápido! Venham! Por favor! Ele está comendo a cara dela!", ouvia o atendente da polícia, e ao fundo, gritos furiosos por parte de Travis. "Ele está comendo ela! Ele está comendo ela!".

 

Charla depois do transplante de rosto


Quando os policiais chegaram, ele ainda estava por cima de Charla. Eles deram 4 tiros no macaco, que saiu correndo pra dentro da casa, deitou em sua caminha especial, e morreu. Sandra em estado de choque não conseguia falar nada, e quando Charla chegou no hospital, incrivelmente viva, os médicos não conseguiram distinguir seu sexo, de tão desfigurada que estava.


Ela perdeu metade do sangue de seu corpo, mas sobreviveu. Depois, ela fez um transplante de face. Já Sandra morreu 15 meses depois, e foi enterrada ao lado das cinzas de Travis. Antes de sua morte, em entrevista, ela disse: "se eu faria tudo de novo? Faria. Os macacos são os seres mais próximos a nós. Foi uma coisa horrível, mas eu não sou uma pessoa horrível, e ele não foi um macaco horrível".


A única dessa história ainda viva é Charla, que vive sem sair de casa e totalmente dependente de enfermeiros que cuidam dela, enquanto usa o rosto de outra pessoa. "Às vezes eu quero chorar, às vezes quero sair. Eu não sei qual será o meu futuro, essa é a parte assustadora", disse Charla em entrevista.


A ligação telefônica mencionada acima, de fato, é horrenda de ser ouvida. Ouça, se quiser: