Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Vaquinha pra funcionário que sofreu colapso nervoso após ser humilhado por cliente chega em R$730.000

 

Caleb C., um funcionário de um hotel da rede Holliday Inn foi filmado sofrendo um colapso nervoso pelo próprio cliente que causou a crise. O vídeo começa com o cliente pressionando o funcionário por conta de um suposto erro no sistema do hotel.




Ele fica reclamando que a empresa cometeu um erro, e que o funcionário cometeu um erro (que na verdade era da empresa, e o cliente mistura a pessoa do funcionário com a pessoa da empresa), e começa a xingá-lo como se ele fosse o responsável do suposto erro da empresa.

 


Acontece que Caleb é diagnosticado com transtorno de personalidade limítrofe, caracterizado pela instabilidade do comportamento, do humor ou dos relacionamentos. Em alguns casos graves as mudanças súbitas ocorrem sem motivo aparente, em outros, diante de situações de desconforto emocional, como é o caso do funcionário.

 


Como a recepção do hotel sempre foi muito tranquila, ele trabalhava ali sem problemas. Mas por conta dessa discussão ele acabou colapsando, e começou a se espancar na frente do homem, que fica incrédulo. Depois, o funcionário quebra o monitor usando a sua cabeça, e se retira pra uma área reservada, dizendo "eu tenho que ir! Eu tenho que ir! Você arruinou minha vida inteira", onde começa a chorar muito alto.

 



Envergonhado, Caleb pediu demissão, embora tenha sido apoiado pelo gerente do hotel, que expulsou o cliente que causou o colapso. Após o vídeo ter chegado em 3.2 milhões de visualizações no Twitter, alguém começou uma vaquinha pra ele, que já chegou nos 730.000 reais.


Embora esse caso tenha um final feliz, muitos chamaram a atenção pro quanto é comum clientes descontarem suas frustrações em funcionários, usando como desculpa um suposto erro da empresa que nada tem a ver com aquele empregado em particular. 

 

Tais coisas provocam consequências sérias na vida de pessoas que só estão tentando ganhar seu dinheiro honestamente, e sem necessidade alguma precisam engolir o veneno de gente azeda.